Bem-vindo ao SENAR SERGIPE

O que você procura?


Orientar os produtores de leite sobre como gerenciar a propriedade e levar capacitação são os principais objetivos do Programa de Assistência Técnica e Gerencial do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Sergipe (Senar/SE). O programa oferece assistência gratuita ao produtor de leite durante dois anos.

 

O Programa de Assistência Técnica e Gerencial iniciou em Sergipe em 2016 beneficiando 140 produtores distribuídos em sete municípios sergipanos: Carira, Porto da Folha, Nossa Senhora da Glória, Canindé do São Francisco, Poço Redondo, Tobias Barreto e Frei Paulo. Em setembro deste ano, um total de 200 produtores em 10 municípios estão sendo beneficiados com o programa até 2020.

 

Segundo o presidente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Sergipe (Senar/SE), Ivan Sobral, o programa tem trazido bons resultados. “É um programa que tem trazido resultados positivos. Encerramos um grupo no mês de setembro com 140 produtores em sete municípios. Os resultados são surpreendentes. Os produtores dobraram a produção e outros até triplicaram depois do programa”, afirma.

A assistência técnica é dividida em cinco passos. O primeiro passo é o diagnóstico da propriedade com o levantamento de todas as informações da propriedade e do produtor. O segundo passo é o planejamento estratégico em que se estabelece metas para o crescimento da propriedade. O terceiro passo é a adequação tecnológica que o técnico orienta o produtor nas principais melhorias que ele precisa fazer na propriedade. O quarto passo é a capacitação profissional complementar, que são os cursos de Formação Profissional Fural. O quinto e  último passo é a avaliação de resultados.

Os produtores recebem visitas mensais dos técnicos do Senar que orientam sobre como gerenciar melhor a propriedade. A técnica de campo Aline Mello conta que a principal dificuldade dos produtores é anotar custos da produção, uma ação fundamental em uma propriedade rural.

“Quando iniciamos  o programa  Sertão Empreendedor encontramos nas propriedades, basicamente, nenhum tipo de controle financeiro, nem gestão de rebanho e alimentos. A medida que o tempo foi passando ocorreu esta mudança no comportamento do produtor que foram vendo que a informação de rebanho, nutrição e custos produtivos são extremamente importante e os que abraçaram realmente a causa tiveram um resultado satisfatório e outros surpreendentes”, lembra Aline.