Bem-vindo ao SENAR SERGIPE

O que você procura?


 

A diretoria do Sistema Federação Agropecuária de Sergipe (Faese/SE) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Sergipe (Senar-SE) esteve em Brasília (DF) na última quarta-feira, 6, para participar do lançamento do Plano de Defesa Agropecuária 2015/2020 (PDA), que define estratégias e ações para evitar e combater pragas nas lavouras.

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu fez a entrega do Plano a presidente Dilma Rousseff.  Com o PDA o governo promoverá o desenvolvimento sustentável do agronegócio, garantindo a preservação da vida e da saúde das pessoas e dos animais, a segurança alimentar e o acesso a mercados.

Durante a solenidade a ministra aproveitou para falar do novo Regulamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (RIPOA) que facilitara e muito a vida dos produtores rurais e a agro-indústria pois, a presença do fiscal agropecuário federal será obrigatória nos estabelecimentos de abate. Na ocasião, também foi assinado o decreto que cria o Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI/POA).
Segundo o presidente do Sistema Faese-SE/Senar-SE, Ivan Sobral também foram assinados, o Decreto que altera o regulamento do Sistema de Classificação de Produtos Vegetais; o Decreto que regulamente registro de medicamentos genéricos de uso veterinário. “Este último irá possibilitar a compra de produtos mais baratos, reduzindo os custos para o produtor, essa foi uma grande vitória do setor agropecuário”, destaca.

O PDA introduz um novo modelo de gestão eficiente, capaz de fortalecer uma ação conjunta em nível federal, estadual e municipal. O plano vai atualizar diversas normas sanitárias à realidade do agronegócio do país, além de adaptar procedimentos e capacitar ainda mais os técnicos a tomarem decisões na área sanitária com base em conhecimento científico e análise de risco.

Para o superintendente do Senar/SE, Denio Leite “a modernização da defesa agropecuária do país sempre foi uma das principais bandeiras da Confederação da Agricultura e Pecuária, visando dar mais agilidade e competitividade ao Brasil. Quem paga melhor pelos nossos produtos exige segurança alimentar. Superando nossas barreiras, vamos crescer bastante”. O Plano de Defesa Agropecuária está concebido para os próximos cinco anos, dividido em duas etapas. A primeira será executada até junho de 2016 e a segunda, até 2020.