Bem-vindo ao SENAR SERGIPE

O que você procura?


Com competA?ncia, inteligA?ncia e forAi??a de vontade, as mulheres vA?m conquistando cada vez mais espaAi??o no mercado de trabalho. Na agricultura nA?o poderia ser diferente. Quem quiser testemunhar essa transformaAi??A?o precisa conhecer OsmA?ria dos Santos Silva, a dona DadA?, do povoado Canabrava, de Santa Rosa de Lima, distante 34 quilA?metros da capital sergipana.

OsmA?ria era dona de casa e dessa forma poderia continuar, no entanto, ela quis ir alAi??m e se matriculou no curso de Agricultor Familiar, do Programa Nacional de Acesso ao Ensino TAi??cnico e Emprego (Pronatec), do ServiAi??o Nacional de Aprendizagem Rural – Senar Sergipe. Uma capacitaAi??A?o com carga horA?ria de 200 horas, que tem o objetivo de envolver a famAi??lia no processo produtivo, visando entendimento da complexidade e dinA?mica da gestA?o eficiente do sistema de produAi??A?o socialmente justa, economicamente viA?vel e ambientalmente correta para sustentabilidade no meio rural e transformaAi??A?o da realidade local. ai???Eu queria estudar e fui buscar. Quando soube do curso, nA?o pensei duas vezes, me inscrevi e fui aprender”, contou.

Aprendeu tanto que aplicou em casa os ensinamentos do instrutor em sala de aula. ai???Tenho um quintal que dava para plantar. Com as aulas entendi como poderia tornar a terra fAi??rtil e hoje tenho melA?o, couve, alface, tomate, pimentA?o, coentro. Uma horta variada graAi??as ao que me ensinaram na capacitaAi??A?o. Transformei a minha realidade e a da minha famAi??lia que agora nA?o precisa comprar o que consumimos de hortaliAi??as, frutas e verdurasai???, confidenciou a produtora rural OsmA?ria.

Mas se engana quem pensa que com horta farta OsmA?ria pretende parar de aprender. ai???Fiz cursos como corte e costura, depilaAi??A?o e outros, mas me identifiquei mesmo foi com a terra e quero estudar mais sobre produAi??A?o da Agricultura Familiarai???. Com tanta motivaAi??A?o, quem dA?vida que ela vai ainda mais longe?! Segundo o presidente do Sistema FAESE/SENAR Sergipe, Ivan Sobral, ai???o quintal Ai?? o lugar da seguranAi??a alimentar, da tradiAi??A?o, da complementaAi??A?o da renda da famAi??lia e de estratAi??gias de conservaAi??A?o da biodiversidadeai???.

Outro exemplo da forte presenAi??a da mulher na agricultura Ai?? Valdirene dos Santos, de 37 anos, mA?e de dois filhos. Moradora do povoado Rua da Palha, em Santa Luzia do Itanhy, ela hoje estagia em um viveiro de larva de camarA?o, graAi??as a sua participaAi??A?o na capacitaAi??A?o em Aquicultura, do Senar Sergipe. O curso com carga horA?ria de 160 horas, ensina a calcular e fornecer a alimentaAi??A?o necessA?ria para o sustento de espAi??cies aquA?ticas, alAi??m de monitorar e intervir na manutenAi??A?o dos nAi??veis ideais dos parA?metros do ambiente de produAi??A?o. ai???Ainda no perAi??odo da capacitaAi??A?o fui convidada para estagiar, mesmo concluindo o curso de nAi??vel superior em Pedagogia, pois estou fazendo minha monografia, administro o lar e os filhos, aceitei o desafio. Me identifiquei tanto com a aqA?icultura que jA? decidi que quero me profissionalizar nesse setorai???.

15

Valdirene dos Santos

Os nA?meros mostram a presenAi??a mais forte da mulher nos cursos do Senar Sergipe. Em 2015, a GerA?ncia de EducaAi??A?o Profissional registrou nos cursos de FormaAi??A?o Profissional Rural e PromoAi??A?o Social a participaAi??A?o de 2.394 mulheres e 1.891 homens. JA? o Pronatec teve 258 alunos, sendo que 70% desse montante eram mulheres.

O presidente do Sistema, Ivan Sobral, lembra que mesmo em meio aos vA?rios papAi??is que exercem no dia a dia, essas guerreiras nA?o perdem a forAi??a nem o riso.Ai??”A mulher tem um diferencial que Ai?? sA? dela: ela Ai?? capaz de manter a delicadeza nas atividades mais pesadas”, destaca.