Bem-vindo ao SENAR SERGIPE

O que você procura?


Testar e avaliar uma nova tecnologia desenvolvida pela Monsanto para a produção de milho, este é o objetivo do projeto Raízes do Nordeste, que acontece graças a uma parceria entre o SENAR e a Monsanto.

O projeto Raízes do Nordeste iniciou em 11 de abril de 2016 e está presente em Sergipe, Alagoas, Paraíba e Pernambuco. Em Sergipe, os campos experimentais foram implantados em seis propriedades rurais nos municípios de Feira Nova, São Miguel do Aleixo, Carira e Frei Paulo.

Os campos implantados pelo SENAR em Sergipe, servirão de áreas demonstrativas para todos os produtores de milho do Estado, não importa o seu porte, se pequeno, médio ou grande. “Queremos mostrar que bem utilizadas, as tecnologias são muito bem vindas e podem ajudar muito, tanto os produtores que plantam o milho para venda do grão, como os que produzem para alimentação dos seus animais durante o período seco”, explicou o consultor do SENAR, responsável pela implantação dos campos, o engenheiro agrônomo, Thiago Tavares.

De acordo com o presidente do Sistema FAESE/SENAR Sergipe, Ivan Sobral, “além de ficar a disposição de produtores e instituições que queiram conhecer os benefícios da tecnologia, nessas áreas serão realizados dia de campo demonstrativos”.

Ele adiantou também que o projeto tem a previsão de continuidade, inclusive ampliando com outras culturas agrícolas. “Os técnicos do SENAR Sergipe estão fazendo todo o trabalho de implantação e acompanhamento do milho nos campos experimentais e nosso objetivo é estender o projeto para outras cidades e culturas agrícolas”, garantiu Ivan Sobral.

Nos últimos dias 21 e 22 de junho o consultor da Monsanto, o engenheiro agrônomo, José Humberto, visitou pela última vez os campos de produção, antes da fase de colheita, junto à coordenadora do projeto Luana Aragão e o consultor do SENAR,  Thiago Tavares. Na ocasião foi possível observar os bons resultados que teremos com a implantação do projeto. “As plantas estão se desenvolvendo muito bem, mesmo tendo passado por um período crítico de estiagem em algumas áreas, já estamos ansiosos para poder trazer nossos produtores para observar de perto os resultados, informou o superintendente do SENAR Sergipe, Denio Leite.

Sobre a tecnologia

Grande produtor de milho, Sergipe hoje é referência no Nordeste em tecnologia e produção, ficando atrás apenas da Bahia, estado com extensão territorial muito maior. O milho que está sendo trabalhado no projeto Raízes do Nordeste, além da proteção de folhas e colmo, já comum no mercado, tem uma proteção extra para pragas que acometem as raízes do milho. Menos danos no sistema radicular durante o ciclo desta cultura, que é tão curto, representa um maior volume e melhor distribuição e uniformidade dentro do perfil do solo, trazendo um efeito positivo muito importante para a nossa região que é uma maior resistência da planta para superar os veranicos ou períodos de estiagem.