Bem-vindo ao SENAR SERGIPE

O que você procura?


Discutir a cadeia do leite em Sergipe foi o objetivo da live promovida pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Sergipe- Faese e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Sergipe – Senar/SE. A live aconteceu na última segunda-feira, 11, com a participação de técnicos, produtor rural e laticínio.

 

O presidente do Sistema Faese/Senar, Ivan Sobral, destacou que a live trouxe uma discussão importante para o setor. “Tivemos a discussão de temas importantes para o nosso produtor que passa por momentos de muitas incertezas por conta da pandemia. A nossa meta é continuar trazendo essas discussões neste formato”.

 

A live foi dividida em dois blocos: o primeiro sobre a visão do produtor, laticínio e técnico e o segundo bloco discutiu os desafios “dentro da porteira” abordando gerenciamento, nutrição e reprodução.

 

O técnico da Confederação Nacional da Agricultura – CNA, Thiago Rodrigues, afirmou que a live é uma ferramenta importante para levar informação para o produtor. “A iniciativa é bastante louvável para o momento em que a gente precisa levar informação para o produtor. Deixar o produtor leite com algumas informações estratégicas, principalmente o mercado para que ele possa tomar as decisões em termos produtivos de quais iniciativas ele pode trazer para reduzir custos em um momento em que a receita começa a dar sinal que vai entrar em uma decrescente.

 

O produtor de leite Paulo Giovanni contou um pouco sobre as dificuldades dos produtores durante a pandemia. “O que estou vendo é uma visão um pouco às cegas, pois não sabemos o que virá deste cenário em que não sabemos o que vai acontecer e precisamos enxugar todos os custos que não estão trazendo benefícios agora. Não é o momento de pensar em investimentos, pensar em comprar animais. Precisamos pensar de A a Z na fazenda que tenha custos”.

 

O gerente de captação do laticínio Betânia, Agnovaldo Barreto, trouxe uma visão do laticínio para a discussão apontando as dificuldades e desafios.” O cenário é complicado para todos e neste momento o nosso não é diferente. Houve uma corrida no final de março atrás do leite para se estocar e isso fez com que muitos consumidores comprassem. Houve um boom no mercado e fez com que a produção aumentasse. Mesmo agora no período de seca, o preço não elevou. Como o cenário é complicado, a situação no laticínio não é diferente. Estamos tomando todas as medidas para proteger o produtor e nossos motoristas”.

 

Segundo bloco

 

O segundo bloco da live trouxe uma discussão sobre os desafios dentro da porteira e contou com a participação do veterinário Alceu Diniz, do veterinário Dênio Machado e da zootecnista Mikaele Alexandre Pereira.

 

Para o veterinário Alceu Diniz, mais lives precisam ser realizadas para discutir temas do setor agropecuário. “A live foi de grande importância para este momento que estamos vivendo do coronavírus. Precisamos realizar mais lives e debater mais temas”.

 

A zootecnista Mikaele Alexandre apontou que a nutrição é um dos maiores custos do produtor. “Um debate de muita importância diante da situação que estamos vivendo. Sabemos que a nutrição é um grande fator de impacto nos custos de produção. É fundamental discutir a importância da nutrição dentro da produção de bovinos de leite. Durante a live, alguns questionamentos foram realizados. Quero reiterar que a nutrição deve ser vista dentro de um ponto de eficiência dentro da propriedade. Se a sua nutrição está sendo eficiente, o seu sistema de produção também terá eficiência”.

 

O veterinário Dênio Machado enfatizou a importância do gerenciamento da propriedade neste momento de crise. “Uma live extremamente importante por tudo que passa o setor, unindo todos os elos da cadeira produtora de leite, com uma imensa troca de informações, debatendo a realidade em que estamos e principalmente, unindo forças e achando soluções para superarmos tudo isso. Parabéns ao Sistema Faese/Senar pela iniciativa”.