Bem-vindo ao SENAR SERGIPE
(79) 3211-3264 | (79) 3214-6817

O que você procura?



Alimentação do rebanho e mão de obra são os maiores custos para produção de leite em Sergipe. Os dados foram apresentados pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Estado de Sergipe – CNA com base no levantamento realizado com produtores que moram na região de Aracaju e Nossa Senhora da Glória em abril.

 

O levantamento faz parte do Projeto Campo Futuro da CNA em parceria com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA-ESALQ). Segundo o assessor técnico da Comissão Nacional de Pecuária de Leite, Thiago Rodrigues, a planilha de custo que é elaborada retrata a vida da propriedade do produtor rural.

 

“A CNA tem um projeto hoje que é chamado de Campo Futuro que levanta custo de produção de várias atividades agrícolas que temos no país. Recolhemos em abril os dados em Aracaju e Glória. Descrevemos para as duas regiões os sistemas produtivos de leite e o que o sistema tem de impacto. Quais são os gargalos e os maiores desafios, a melhor saída. Nós tentamos resumir em uma planilha de custo de produção a vida da propriedade do produtor para que ele tenha ideia do negócio dele e para saber onde ele pode investir”, afirma Thiago.

 

Os maiores gargalos encontrados foram o custo com a alimentação e mão de obra. O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Sergipe, Ivan Sobral, destaca que um dos caminhos para vencer as dificuldades apresentadas é a assistência técnica e gerencial.

 

“Ações como a assistência técnica ajuda o produtor a avaliar o custo da sua produção e  a tomar decisões assertivas para a propriedade e melhorias nos aspectos econômicos e financeiros da atividade. Atualmente, atendemos 200 produtores através do programa de Assistência Técnica e temos resultados positivos. Eles aumentaram a produção e melhoraram a qualidade do leite”, explica.

O produtor de leite de Nossa Senhora da Glória, Marcelo Barreto, destaca a importância do projeto Campo Futuro para auxiliar o produtor no levantamento do custo da produção.

 

“É muito importante este levantamento porque os produtores trabalham e não sabem qual o seu ponto de equilíbrio e sua margem. Ele reclama que o preço do leito baixou, mas ele não sabe quanto ele gasta de fato para produzir. Um evento como este par amostrar o quanto é importante saber este custo cria o hábito do produtor saber melhor do seu negócio”, pontua.

 

Outros temas

 

Durante reunião, também foi discutida a formação da Comissão de Leite e a suspensão do ICMS do leite in natura de Alagoas que será processado em Sergipe.


Posts Relacionados

Notícias
Chuvas provocam impactos negativos e positivos no agro em Sergipe
Notícias
Platô de Neópolis tem nova turma de Aprendizagem Rural em Fruticultura
Notícias
Senar Sergipe abre inscrições para cadastro reserva de Técnico de Campo da ATeG
Mais Notícias >

Este site utiliza tratativa baseada na Lei Geral de Proteção de Dados Lei nº 13.709/2018. Para saber mais, basta acessar nossa Política de Privacidade.